23.2.06

Quinta básica era mais fácil


Ontem escrevi uma matéria para o site do Grêmio que vai encaminhada por e-mail para mais de 37 mil cadastrados e coloquei “SESTA BÁSICA” ao invés de “CESTA”. Acho que misturei a sexta-feira com a cesta. Sei lá.
E logo eu que tomo tanto cuidado nesse sentido.
Mais não tem poblema. Todos nós erra de vês em quando.

22.2.06

Sou amigo da tia Dalva


Ontem escutei uma versão da música “O Chato” do Oswaldo Montenegro e parei para pensar nas pessoas malas que eu conheço. São muitas. Porém, nenhuma chega aos pés do Cadu (nome fictício) e a tia Dalva (nome real). São aqueles chatos que me fazem ficar escondido dentro da sala ou atrás de uma coluna até eles irem embora.
O Cadu até que é um chato inofensivo do qual eu me livro sem cerimônia. O problema é só esse meio tempo de contato. O Cadu é aquele chato que conversa com a cara grudada na tua e segurando no teu ombro. O pior é que ele tem um bafo de bosta. Não sei se ele come merda no almoço ou se é podre por dentro. Um amigo meu me contou que as pessoas que cheiram cocaína ficam com o hálito assim. Vai ver que é isso...Além disso, o Cadu funciona como um míssil teleguiado. Num estádio Olímpico lotado com 40 mil pessoas ele consegue te achar no meio da multidão. Ele sempre te acha.

A tia Dalva já é mais complicada. É aquela senhora de idade, quase gagá, carente de atenção. Mas o pior não é isso. O pior é aquela mordidinha tradicional. “To juntando um dinheirinho pra comprar um fogão novo lá pro meu quartinho e só estão faltando 10 pila”. Putz, essa é tradicional. E é difícil escapar. Uma vez, atingido por um ataque de benevolência natalina fiz a asneira de dar R$ 50,00 pra ela. Pra que? Até hoje ela vem me procurar pra ver se o ataque volta.
Nunca mais voltou.
Bom, seja como for: entre bolsos violados e bafos de bosta, já garanti meu lugar no céu.

Afogado em dívidas


O cara se suicidou no mar porque tava com problemas financeiros.

Prefiro ficar com meus problemas financeiros do que correr o risco de ser encontrado com essa cara.

21.2.06

Uruguay x Brasil


Treinamento no estádio Centenário de Montevideo antes da partida entre Brasil e Uruguai pelas eliminatórias da Copa de 1994.
Na foto: Eu, Rogério, Marcos, Papito e André, com o Mauro Silva.
Bons tempos.

10.2.06

Eu odeio a Beth Boop


Dizem os entendidos que todos nós possuímos um instinto psicopata que fica guardado no mais profundo de nossas entranhas. As vezes, este instinto é aflorado nas mais bizarras situações. Quando ele não é colocado em prática, não tem problema...mas é estranho saber e sentir que temos isso dentro de nós.
Desde pequeno, meu lado psicopata se manifesta quando vejo a Beth Boop. Antigamente mudava de canal ou desligava a TV para não ver o desenho. Quando imaginei que aquela vozinha irritante e aquele jeitinho de prostituta francesa haviam ficado no tempo, eis que, devagarzinho, a Beth Bopp mania vem ressurgindo das cinzas.
Não são raros os carros com um adesivo da Beth Boop colado na parte de trás.
Ainda bem que hoje em dia já sou um cara grandinho e sei lhe dar com esse meu lado psicopata ativado pela Beth Boop. Basta ultrapassar o carro da frente pra não correr o risco de enfiar a traseira dele pra dentro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...