3.6.06

Meu afilhado Guilherme


O que começou como brincadeira terminou em realidade praticamente 15 anos depois.
Dois jovens recém saídos da adolescência filosofando numa mesa de bar depois de tomarem todas:
- Ô meu! Um dia que eu tiver um filho, tu vai ser o padrinho.
- Bah, véio. Tu também vai ser do meu...
E a vida seguiu.
Hoje fui conhecer meu primeiro afilhado, filho do meu amigo e irmão, Marcelo, padrinho da minha filha, Maria Eduarda.
Tenho certeza de que deve ter sido muito difícil convencer a esposa de eu ser o padrinho assim como foi difícil convencer a minha.
Tô orgulhoso!
Felicidades pro casal e pro Guilherme.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...