25.10.06

Fissurado

Outro dia estava lendo em um site que o Maguila está sofrendo de fissura anal.
Muito descontraído, e talicoisa, o site aproveita o ensejo para fazer diversas brincadeiras com o ex lutador.
Tem até um link levando para uma página médica explicando a origem do problema destacando que a fissura anal pode se dar pela introdução de objetos no “local”.
Evidentemente, sugerindo que o Maguila foi adepto desta prática
Lógico que o fato, colocado desta maneira, teria tudo para ser muito engraçado.
Imagina: um cara como o Maguila com fissura anal!?
Quer coisa mais bizarra?
Um homem daquele tamanho.
Pois bem, acharia a coisa mais cômica do mundo não fosse um detalhe:
Também tive fissura anal.
Não tem graça nenhuma.
E, ao contrário do que o leitor possa estar imaginando, não introduzi absolutamente nada na minha máquina de fazer churros.
Prometi a mim mesmo que jamais faria essa confissão publicamente.
Não tenho orgulho disso.
Acredito que só o Marcelo tenha compartilhado este momento difícil comigo.
Nas reuniões da FAJERS, onde tínhamos que sentar no chão.
Meu Deus.
Talvez o faça como estratégia de marketing para aumentar o número de visitantes neste blog.
Ou simplesmente para compartilhar com o público um constrangimento tamanho para que ele veja que existem coisas piores na vida do que a perder a família num acidente, por exemplo.
Não me lembro de nada que possa ser pior que a fissura anal.
Uma dor absurda para sentar, para caminhar, para liberar flatos...
Isso sem falar na hora de ir ao banheiro.
Como se uma navalha afiada penetrasse no calcanhar dilacerando a pele, moendo os ossos.
Ouso dizer que mais dolorido que a dor do parto.
Para se ter uma idéia, uma fissura anal é tão incômoda que cheguei ao ponto de procurar um médico.
Quer humilhação maior?
Mesmo que ele esteja acostumado a ver milhares de cuzinhos piscando, o que está ali é o seu.
Seu querido, obscuro e misterioso ânus sendo exposto desta forma.
Sem nenhum aviso prévio.
Nenhuma preparação.
Vai traumatizar o coitado.
- E então, doutor?
- É uma fissura. Vou ter que fazer uma cauterização.
- E isso dói?
- Nada. Só uma picadinha.
Só uma picadinha?
Como assim, só uma picadinha?
Já levou uma picadinha no cu?
Só deu tempo de fechar os olhos.
Realmente foi só uma picadinha.
- E qual o motivo desta fissura?
- Depende...
- Já vou avisando que no meu cu não entra nada. Só sai.
- Neste caso, este pode ter sido o problema. Você costuma ficar muito tempo sentado no vaso? Lendo, por exemplo?
Bom, depois dessas perguntas, tudo ficou mais claro.
- Pro senhor ter uma idéia, leio todo o jornal de domingo sentado no vaso.
- Tá explicado. Teu ânus fica tão relaxado neste momento que o ato da evacuação acaba lesionando o local.

Aprendi a lição.
Desde aquele dia, jamais voltei a deixar meu ânus relaxado.
E não tem graça nenhuma.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...