8.11.07

Até injeção na testa

Já participou do show de aniversário da Rádio Caiçara no Anfiteatro Pôr do Sol com entrada franca?
Pois a experiência deve ser semelhante ao que eu passei ontem ao visitar a exposição “No Ar – 50 anos de vida” da RBS na Usina do Gasômetro.
Cheguei às 19h30.
Escolhi este horário porque achei que o local estaria vazio.
O que não levei em consideração foi o fato de ser o horário onde as pessoas acabaram de deixar seus trabalhos. Ou o horário onde os jovens acabaram de sair da escola.
E obviamente ninguém passou em casa pra tomar banho assim como eu fiz.
Resultado: uma Usina do Gasômetro repleta de gente pobre e fedida.
Sei que o objetivo é nobre, mas existem certos eventos onde a entrada não deveria ser gratuita.
Imagina se o Museu de Tecnologia da PUC fosse gratuito?
Ou se o Pampa Safári fosse gratuito?
Certamente não teriam a qualidade e a infra-estrutura que têm.
Era evidente que 90% das pessoas que estavam na exposição não estavam interessadas nas atrações ou na história da comunicação.
Estavam lá pelo simples fato de ser “de grátis”.
Queriam é passear, namorar, ou qualquer outra coisa do tipo.
Já Priscila e eu, jornalistas de formação, saímos prejudicados sem poder usufruir de todos os atrativos oferecidos pela exposição que, aparentemente, eram bastante interessantes.
Permanecemos lá dentro uns 15 minutos, o tempo suficiente para desistirmos de participar do próximo aniversário da Rádio Caiçara.

Nada contra os pobres.
Mas também absolutamente nada a favor.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...