8.8.08

A maldição do museu

Bira trabalhava no museu do Grêmio, aqui no Estádio Olímpico.
Era um tipo de “faz tudo”.
Foi encontrado morto dentro do museu.
Katya era telefonista do museu do Grêmio.
Morreu depois de sentir fortes dores na barriga.
Não tinha 25 anos.
Seu Raimundo Bordin era um historiador do Grêmio e trabalhava de forma voluntária no museu tricolor.
Morreu atropelado na frente do Olímpico quando se dirigia para mais um dia de trabalho.
Hoje morreu a Isabel, que trabalhava no Departamento de Futebol (mas que já trabalhou no museu do Grêmo).
A menina que fazia a limpeza no museu do Grêmio foi internada no manicômio na semana passada depois de uma crise psicótica.
Sim, estou com medo de entrar no museu do Grêmio.
Ninguém mandou ficar mexendo com mortos...
Quem será o próximo?

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...