30.12.08

Diário de La Paloma - Dia 6


Esta terça-feira pode ser considerada um dia de contemplação.
Um dia de muito sol e muito vento.
Abrimos mão da piscina ou da praia.
Acordamos perto das 11h e fomos ao centro atrás de uma calcinha pra Priscila.
Descobrimos que não existe calcinha para vender em La Paloma.
Acho que as mulheres por aqui não são adeptas.
Ainda assim, para não perder a viagem, Pri adquiriu um novo par de sapatos por 490 pesos ou 49 reais (sim. Já aprendi a fazer o câmbio).



Depois fomos de carro conhecer as praias de La Aguada e Costa Azul.
Ficam bem ao lado de La Paloma.
Praias simpáticas e pequenas.
Lembram as praias mais tranqüilas de Santa Catarina com suas casinhas de pescadores e ruas de chão batido.



Na volta, visitamos o porto de La Paloma e conhecemos os molhes enfrentando o vento frio e forte.
O pessoal se reúne por ali pra pescar.



De volta ao hotel, participamos de um almoço comunitário no quarto do Marcelo.
Massa com frango.
A preguiça bateu e dormimos das 15h às 18h.
Pra dar uma chacoalhada no esqueleto, resolvi dar uma volta de bicicleta pela praia.
O hotel oferece gratuitamente.
Acho que não andava de bicicleta há uns 20 anos.
Pedalei até à beira mar para ver o tão badalado pôr do sol de La Paloma.
Coisa meio gay.
Ainda mais com a minha bicicleta com uma cadeirinha roxa atrás.



Agora estou no quarto vendo novela e decidi adiantar o Diário.
Amanhã antes das 10h trocamos de hotel.
Saímos do Sotavento e vamos para o Porto Bello, que fica ao lado.
Na verdade tudo é a mesma coisa.
Nossa idéia é visitar a reserva natural de Cabo Polônio, mas tudo vai depender do tempo.
Fui.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...