8.1.09

Ano Novo - 12h de estrada

O leitor que acompanha este blog deve ter estranhado a falta de informações ou a interrupção abrupta do Diário de La Paloma. Assim, de uma hora pra outra.
Na verdade, posso dizer que a viagem para La Paloma realmente terminou de forma abrupta.
Nossa ideia era passar a virada de ano em território uruguaio e só retornar ao Brasil no último dia 2.
Pelo menos era o que havíamos planejado.
Mas as coisas começaram a tomar outro rumo na manhã do dia 31de dezembro.
Nossa programação exigia uma troca de hotel.
Nada muito sério tendo em vista que o outro hotel ficava exatamente ao lado do que estávamos e ainda pertencia ao mesmo dono.
Não imaginei nada muito traumático.
Pelo menos até entrarmos no novo quarto.
Bom, se é que podemos chamar de quarto um cubículo com uma cama.
Assustada com a falta de qualidade do local, Priscila deu a deixa que eu estava esperando:
- Vamos embora daqui. Disse ela.
Foi então que me dei conta que viagens têm prazo de validade.
Seis dias no Uruguai são mais do que suficiente.
Principalmente quando se está em La Paloma.
Descansar demais também cansa.
Em comum acordo, pegamos a estrada às 11h30 rumo ao litoral brasileiro.
O objetivo era chegar na praia de Atlântida pelo menos antes da virada do ano.
Fora o desgaste, acreditei não ser algo muito difícil.
Abortamos a parada para o almoço tendo em vista o período que demoramos no free shop do Chuí.
Depois de diversas compras, um longo percurso até Porto Alegre.
Chegamos em casa às 20h com tempo apenas para descarregarmos o carro e arrumarmos alguma coisa pra praia (como toalha e roupa de cama que não havíamos levado).
Tudo estava correndo conforme o planejado.
Às 21h estava de volta à estrada para mais 130 Km de viagem até Atlântida.
Dentro da normalidade, mais uma hora e meia de viagem chegando com tempo de sobra para celebrar o ano novo.
Doce ilusão.
Foi chegarmos ao segundo pedágio em Santo Antônio da Patrulha para o trânsito parar.
Tudo completamente congestionado.
Nesta hora já estava dirigindo há 10 horas.
Meu esgotamento era completo.
Só mesmo as palavras de alento da Priscila para conseguir chegar ao final.
Aqueles milhares de carro foram rastejando a 20 Km/h.
Primeira e segunda.
Anda e para, anda e para.
Foi assim até chegamos à Estrada do Mar.
Restavam ainda 30 Km.
Mas, felizmente, a estrada estava liberada.
Milagrosamente.
Chegamos em casa às 23h30.
Todos já haviam jantado.
Só deu tempo para brindar e cair na cama.
Completamente acabado.
Foi assim que terminou o Diário de La Paloma.
Agora estou em Atlântida na companhia de Duda e Mártin.
Poderia até começar um Diário de Atlântida, mas não quero cumprir esse compromisso.
Sigo de férias até o dia 20 e, esporadicamente, prometo dar o ar da graça.
Por enquanto, Feliz 2009 pra todos vocês e obrigado pela fidelidade.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...