7.7.09

Elvis alive

Um dia destes estava vendo uma matéria em uma rede de TV norte-americana que dava conta que Elvis Presley foi visto em Buenos Aires, na Argentina.
A reportagem escuta duas pessoas que seriam testemunha da presença de Elvis no bairro.
Dizem elas, em espanhol, que se trata de um morador misterioso, usando nome falso de John Burrows e que dificilmente sai de casa.
A matéria inclusive apresenta uma imagem mostrando o suposto Elvis Presley, bem mais velho, lógico.
Como se não bastasse, a reportagem reproduz uma reconstituição dos últimos dias de Elvis nos Estados Unidos especulando a forma como deixou o país escondido em um avião particular até chegar na Argentina e toda a fraude que foi sua morte.
Mostra lugares por onde teria passado e ouve pessoas que poderiam ter convivido com ele sem saber a verdadeira identidade.
Ou seja, uma matéria fantástica, provavelmente produzida por pessoas sob o efeito de algum alucinógeno, mas que acaba se tornando interessante pela bizarrice.
E a reportagem dá total certeza de que Elvis ainda vive em algum lugar da capital argentina.
Não há espaço para contestação.
Americanos gostam desse tipo de coisa.
E com razão. Mexe com o imaginário de qualquer um.
É impossível ver uma matéria dessas e não se perguntar: “será mesmo?”. “E se for verdade?”.
Imagina estar passeando pela Calle Florida e se deparar com Elvis Presley comendo um Big Mac?
Basta procurar no Youtube para encontrarmos diversos programas como este com diferentes temas:
Será mesmo que o homem pousou na lua ou aquelas imagens foram forjadas pelo governo americano em um deserto do Novo México?
Aposto que se você pesquisar mais a fundo, vai começar a achar evidências de que aquilo realmente foi uma superprodução.
Com a posição do sol com relação à lua não poderia haver sobra dos astronautas no solo.
Como não há vento na lua, a bandeira norte-americana fincada no solo lunar não poderia estar tremulando.
São algumas das teorias.
Adolph Hitler fugiu para o Brasil no final da Segunda Guerra e aqui viveu até os anos 90 do século passado.
Ou seria na Argentina?
Já ouvi essa também.
Pois a mais nova agora diz respeito ao Michel Jackson.
Será que morreu mesmo?
Alguém viu o corpo?
Teria bolado uma fuga espetacular para jamais ter que pagar suas dívidas milionárias?
Já li que algumas pessoas teriam visto alguém parecido com ele cruzando a fronteira com o México.
Será?
Quem sabe não estará escondido em alguma casa próxima ao Pelourinho, na Bahia.
Ele e Raul Seixas.
Seja como for, histórias como essa continuarão existindo no imaginário coletivo.
Se eu acredito?
Por que não?
Você podem até achar que estou brincando, mas eu já vi a Elis Regina fazendo compras num brechó da Cidade Baixa.
Era ela.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...