20.11.10

Competição é com Renato Portaluppi

O senso de competição é algo latente em Renato Portaluppi, ídolo maior da nação gremista.

Nestes poucos meses de convivência perto do Homem (assim mesmo, com “H” maiúsculo) deu pra perceber isso.
Aliás, acredito que esse senso de competição seja essencial para o sucesso que tem na vida.
Tudo é motivo para disputa.
Nos tradicionais “rachões”, onde o grupo é dividido em dois e os jogadores disputam uma animada “pelada”, Renato sempre participa como atacante.
Na saída do treino de sexta, fiquei observando o treinador que deixava o gramado em direção ao atacante André Lima que fazia alongamento na beira do campo. No trajeto, ali pelo meio de campo, Renato chutou uma bola que percorreu boa parte do gramado até bater em outra bola parada.
Olhando para André Lima com aquele tradicional cara de deboche, ele falou:

- Viu só que mira? Sabe quando tu vai conseguir fazer isso? Nunca.

Surpreso pela provocação do treinador, André Lima rebateu:

- Foi pura sorte, quero ver tu fazer outra vez.

E tal qual uma criança, Renato voltou até o meio de campo, pegou outra bola, mirou, e chutou tentando acertar uma bola que estava parada mais distante.

Acertou.

- Não te mete comigo. Acerto aonde eu quero e a hora que quero.

O certo é que as duas “crianças” ficaram pelo menos cinco minutos após o treino vendo quem acertava a bola mais longe.

Esse é só um exemplo das brincadeiras diárias que acompanham os treinos do Grêmio.
Conviver com uma figura como Renato diariamente é um privilégio.
Um grande cara!
Por essas e outras (e essas outras podem ser encontradas no nosso memorial) que Renato é, e sempre será, o maior ídolo da história do Grêmio.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...