6.12.10

Rescaldo de 2010

Foram 75 jogos no ano de 2010.
Finalmente terminou.
Nem acredito que terei um final de semana livre.
Foram raros neste ano.
Bom, tivemos um mês de paralização por causa da Copa do Mundo, é verdade.
Não dá pra reclamar.
Mas nem estou reclamando.
Adoro esse trabalho!
Entre mortos e feridos, sou obrigado a dizer (com prazer) que o Grêmio se salvou.
Conquistamos um Campeonato Gaúcho.
Fizemos uma grande campanha no segundo turno do Campeonato Brasileiro.
Aliás, terminamos o ano na ponta dos cascos.
Acho até que se tivéssemos um Mundial pela frente, levaríamos o título tranquilamente contra qualquer time europeu que está caindo pelas tabelas.
Independiente do que ocorra na quarta-feira pela Sul-Americana, o Grêmio termina 2010 em alta.
Melhor ataque da competição.
Jonas como goleador.
Campeão do segundo turno...
Pena que a reação não veio um pouco antes.
Mas não adianta chorar o leite derramado.
Foi como tinha que ter sido.
Podia ter sido bem pior, e hoje estaríamos amargando uma posição intermediária, ou até um... bom, deixa pra lá.

A administração do presidente Duda kroeff foi excelente.
Muito fácil criticar olhando de fora sem vivenciar o dia-a-dia do Clube e tudo que acontece nos bastidores.
Querendo fazer certas coisas e não conseguindo por “ene” motivos.
Querendo fazer coisas certas e não conseguindo por “ene” motivos.
Bom, mas não cabe a mim tratar esse tipo de assunto por aqui.
Sou daqueles que acreditam que todos são gremistas e querem o bem do Grêmio..
O que eu queria era parabenizar o presidente Duda Kroeff e toda a administração.
Grande trabalho dos jovens Alberto Guerra e o Rui Costa.
O primeiro um amigão de infância, colega de colégio.
Muito futebol jogamos junto (muito ele aprendeu comigo).
Não posso esquecer o Cesar Pacheco e o Caco Keller, que muito me apoiaram em momentos de dificuldade depositando confiança no meu trabalho.
Sou grato a eles por isso.
Não dá pra citar nomes sem esquecer alguém, portanto vou deixar assim.

Lógico que erros aconteceram.
Meus e de todo mundo.
Não tem como negar.
Mas eles sempre acontecem e continuarão acontecendo independente da administração que estiver no comando.
Ninguém aqui erra de propósito.
Muito pelo contrário, os erros ocorrem na tentativa de acertar.
Não conheço ninguém tão gremista como o Duda Kroeff.
Toda uma história dentro do Clube passada de pai pra filho.
Me identifico perfeitamente com ele, porque nossa história é parecida, guardada as devidas proporções.
Na verdade, a histórias dos gremistas são parecidas.

Agora vem o Paulo Odone, que já mostrou ser uma grande presidente.
Um grande carisma junto ao torcedor e um trabalho que fez por merecer.
Vem cercado por pessoas competentes, com uma visão administrativa moderna e com o objetivo de alavancar ainda mais o Clube.
Ele tem estrela.

Vamos aguardar as novidades.
Espero poder continuar fazendo parte desta família, colocando no meu trabalho todo o sentimento e todo o amor que sinto pelo Grêmio.
Não sou um cara vaidoso.
Não tenho necessidade de aparecer.
Se sofresse desse mal, talvez muita coisa fosse diferente na minha vida.
O que quero mesmo é seguir fazendo o meu trabalho com dedicação, sem exigir nada em troca.
O maior retorno é me reconhecerem como um grande gremista.
Isso sim, eu exijo.

Um comentário:

ganhar seguidores disse...

excelente !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...