19.1.11

Minha camisa do Mazembe

Já fui um grande colecionador de camisas de futebol.
Cheguei a possuir mais de 500 exemplares.
Juro.
Quando era pequeno, meu pai sempre me trazia uma camisa quando retornava de suas viagens.
Comecei a investir sério neste hobby em 1988 quando as lojas começaram a vender as camisetas dos times da Copa União levando o logo da Coca Cola.

Aos poucos, minha coleção foi crescendo.
Naquela época não tínhamos as facilidades de agora.
Uma camisa diferente era vista como um troféu.
Hoje você encontra na internet a camisa que quiser.

Tinha camisas raras (dentro dos meus critérios).
Dentre elas, posso nominar a camisa do Grêmio original número 8 usada pelo Osvaldo na final da Libertadores de 1983 contra o Penharol.
A camisa do Independiente usada pelo Burrochaga na Libertadores de 1984 contra o Grêmio.
Outra do Nacional de Medellin usada por Aristizábal na final da Libertadores de 1995.
Uma mais diferente do goleiro Chilavert usada num jogo do Vélez Sarsfield contra o Grêmio no Olímpico com o famoso desenho do Bulldog na frente.
Bom, precisaria de um post exclusivo só pra destacar todas as camisas que eu achava importantes.
Bem ou mal, todas tinham uma história.
E, apesar de 500 camisas, eu sabia contar a origem de cada uma delas.

Mas o tempo passou, e acabei vendendo minha coleção.
Uma verdadeira barbada que alegrou a vida de um colecionador do Rio de Janeiro, outro de São Paulo e um aqui de Porto Alegre mesmo.
Me arrependo até o último fio de cabelo.
Apesar de minhas prioridades serem outras, depois de tantos anos minha paixão por camisas de futebol continua.
E, aos pouquinhos, vou tentando reiniciar minha coleção.

Toda essa introdução foi pra dizer que adquiri uma camisa do Mazembe.
Isso foi há duas semanas.

Pois não é que esta camisa do Mazembe teve uma repercussão que nenhuma das minhas outras quinhentas tiveram?

Usei pela primeira vez na praia durante as férias.
Só faltou eu ser carregado pela multidão no centro de Capão, tamanha a euforia.
Hoje resolvi sair com ela pela segunda vez na companhia da minha esposa.
Ela não tinha acreditado quando contei que havia virado celebridade em Capão.
Pois hoje ela teve a comprovação.

Fomos ao BarraShopping.

O assédio começou ainda no carro, no posto de gasolina.
Recém havíamos saído de casa.
O posto parou para ver a camisa.
Depois dentro do shopping.
Na praça de alimentação.
Dentro das lojas.
No cinema.
Tive que ser escoltado pelos seguranças do local.
Coisa de louco!
Assustador.

Bom, se sua vida anda meio borocoxo.
Se sua autoestima está mais baixa do que barriga de cobra.
Se você cansou de ser só mais um na multidão.
Compre sua camisa do Mazembe e vá passear na Rua da Praia.
É resultado garantido.

Minha esposa já encomendou a dela.

Espero que ela possa cuidar melhor do que cuida da minha camisa do Palmeiras (clique aqui pra entender)



Pra quem quiser, vai a dica.
Comprei aqui.
O cara é de Porto Alegre e retirei na casa dele.

5 comentários:

Mr. Gomelli disse...

bah... outro dia li o texto sobre os estádios que tu já conheceu e me encantei... agora a coleção de camisetas...

cara... 500 camisaaaas? poutz... espero conseguir chegar próximo disso pelo menos... hehee...

também coleciono. Na verdade, tenho muitas mesmo do Grêmio, mas agora comecei a adquirir de outros clubes também...

a do Mazembe já encomendei, só to na espera pela chegada... hehehe

ahh, se tiver alguma "repetida" para trocar, tenho uma da SER Santo Ângelo aqui, usada na Segundona 2010, que posso usar como moeda de troca, porque aqui tenho facilidade me conseguir... hehe...

abraço!

Paulo Roberto disse...

Tu és uma figuraça!
Agora gostei da indicação para levantar a autoestima!
Por sinal, esta camisa do Kabangu vale muito mais que outra usada por TRAÍRAS!
Como você conseguiu vender as 500 camisas? Tava desempregado passando fome?rsrsrs
Falando sério..é uma baita coleção.
Vendestes todas?
Vê se guarda agora a do MAZEMBE, né?
ESTA VALE OURO!

@augustops disse...

Poiseh, Marcio.. andei vendo ontem ela no mercado livre..
To pensando em compra-la :D

Só digo uma coisa.. aquele 14/12/10 vai ficar pra história!!! haahahahhaha

Pri Tescaro disse...

Adorei o passeio com o mais novo famoso. Porém, ainda é difícil compreender essa "necessidade" em gastar dinheiro só para comprar uma camisa pra fazer flauta com o adversário. Não tem graça!

Anônimo disse...

Aonde consigo comprar camisa do mazembe?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...