21.1.11

Twitter: a arte de (não) saber usar

Levei algum tempo até entender a utilidade do twitter.
(E exemplifico com este post que publiquei há dois anos).
Num primeiro momento, me pareceu um concorrente para o meu blog.
No segundo momento, tive certeza disso.
Tanto que praticamente meu blog ficou escanteado por muito tempo. Até eu aprender a usar as duas ferramentas ao mesmo tempo.
E quando digo "aprender" não me refiro ao uso técnico delas, e sim à forma de tirar proveito das vantagens de uma delas em prol da outra.

Com o tempo, o twitter se tornou um dos mais importantes meios de comunicação em todo o planeta.
Saber usufruir de suas peculiaridades é fundamental para qualquer profissional, independente de sua área de atuação.

E a grande dica para você fazer do twitter o seu grande aliado é perceber que o importante não é o que você escreve e sim o que os outros escrevem.

Pode parecer confuso, mas acredito ser esse o caminho.
Você precisa saber filtrar as informações que recebe e trabalhá-las em benefício próprio.
Talvez esteja direcionando esse texto para área jornalística, que é onde atuo.
Pode ser.
O certo é que precisamos ter muita responsabilidade para controlar uma conta de twitter que leve o nosso nome.
Pois o mesmo twitter que pode transformar uma pessoa em celebridade, pode acabar com uma reputação.
Tem muita gente engatinhando pela timeline que ainda não percebeu o poder e a repercussão que uma frase infeliz no miniblog pode trazer.

Exemplos temos todos os dias.
Hoje mesmo um fotógrafo paulista foi demitido do jornal para qual trabalhava por ter ofendido a torcida do Palmeiras pelo twitter enquanto trabalhava na cobertura das eleições do clube (aqui).

Ano passado, um executivo da Localweb também foi demitido por ofender o São Paulo pelo seu twitter pessoal sendo que a empresa para qual ele trabalhava era patrocinadora da equipe do Morumbi (aqui).

Eu mesmo sofri na pele essa inexperiência.
No início de 2010, o então técnico Silas do Grêmio se envolveu em uma polêmica com o jogador Mário Fernandes dizendo que o atleta deveria tomar café da manhã, lembra?
Pois no dia seguinte, acompanhando a delegação na cidade de Santa Cruz do Sul, flagrei Silas e Mário Fernandes lado a lado no café da manhã no hotel.
Ingenuamente, comentei este fato no meu twitter pessoal dizendo que poderia ter feito uma foto histórica daquele momento.

A repercussão foi imediata e culminou com a história contata ao vivo pela RBS TV durante a transmissão do jogo, inclusive mencionando o meu nome.
Lógico que o fato em si não tem muita importância, mas o momento em que o Clube vivia graças a esta polêmica repercutiu negativamente.
Desde então, penso duzentas vezes nas coisas que vou tuitar.

Bom, dito isto, convido os leitores a fazerem parte desse maravilhoso mundo virtual.
Use seu twitter e colha os frutos de um comentário bem feito e, principalmente, assuma as consequências de um pensamento infeliz.

Não esqueça: 140 caracteres são mais do que suficientes para você acabar com a sua reputação.

7 comentários:

Paulo Roberto disse...

twitter:
Acredito que por ser filósofo de formação, com pós-em Marketing prefira ainda os meios de maior espaço para as mensagens.
O twitter é uma ferramenta de comunicação que sinceramente nunca usei, até mesmo porque poucas palavras mal excritas permitem a qualquer tipo de avaliação, análise, e compreensão.
140 caracteres não permite um aprofundamento em relação a qualquer assunto, mas apenas como forma de chamada, de título, de alerta em relação a alguma informação.
Por isso mesmo que o twitter tem permitido erros graves de transmissão de pensamentos, ideias, opiniões, posicionamentos.
Não permite que os argumentos,justificativas, e reflexões possam ser colocados após frases polêmicas, afirmações fortes, elogios ou críticas.
Ainda sou a favor do discurso, mesmo que este nos obrigue a formulação de frases mais "completas", "complexas",
"reflexivas", e longas.
Expor opiniões, ou pensamentos em frases pequenas nos leva a possíveis erros, ainda mais quando o assunto é polêmico.
E aí não adianta assumir responsabilidades, mas também justificar.
Grande texto Márcio. Parabéns.

Paulo Roberto disse...

ERRO:
Não é "excritas", mas sim escritas...rsrs

Anônimo disse...

Valeu Paulo Roberto!
Muito bom o teu pensamento e tua avaliação sobre o twitter.
Concordo plenamente.
E vem ao encontro do que eu disse: "tem que saber usar".

Abs!

Márcio Neves

tolokointao disse...

Ah...Acho que ão é a questão de ter espaço para uma discurso ou não... Para isso pode se usar um blog... o twitter é para outras coisas... que a tecnologia permite... 140 carac...

Quanto a estragar a reputação, não vejo esse problema com pessoas, assim como eu, "anonimas" que mesmo assinando o seu twitter, não acabam o queimando o filme... claro que temos a questão profissional...sempre...

Mas isso não é só no twitter... então se a pessoal não é profissional fora do twitter, na vida "real", não vai ser um site o que fará...

Nossas atitudes devem ser repensadas sempre...

@ednei_aresco

Pri Tescaro disse...

"Menos é mais". É o meu lema. Por isso, 140 caracteres são mais do que suficientes para dar o recado. Afinal, poder de síntese é tudo na vida de qualquer pessoa.

Anônimo disse...

Excelente texto Marcio, concordo com tudo que escrevestes. O pensamento pronto com max 140 na hora certa e momento certo pode virar o assunto principal do dia. Parabéns pelo seu trabalho, concordo também com os demais comentaristas acima. É isso ai abração a todos.

Rodrigo disse...

"twitter é bom mas é ruim"... assim como: "eu sou feio mas sou bonito"...

Dentro de um universo paralelo (internet) não me importa se esse ou aquele que se manifesta é um mero "anônimo" ou pessoa "pública reconhecida"... Eu vejo mordaça social retraindo pensamentos verdadeiros, um exemplo claro é um profissional de imprensa "não poder" assumir que torce pro "Arranca-Toco Futebol Clube" ou "Esporte Clube Etílico"...

Esse post me fez pensar sobre cada palavrão ou coisas idiotas que resumi em menos de 140 caracteres no "microblog", mesmo podendo "voltar atrás" e deletar eu não estaria sendo sincero comigo mesmo (azar é do goleiro...) no fim tento amenizar o estrago feito equilibrando com links "úteis"...

De qualquer forma eu repudio toda e qualquer "máscara" tanto da mídia como de pessoas que aspiram um dia ser referência de opinião...

Enfim, o maior desafio é ser UM SÓ e não uma "personalidade" formada por retalhos de modelos mais que ultrapassados...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...